Uma história

Era uma vez uma página em branco. 

No entanto, não ficou assim por muito tempo... 

Cruzar os braços ou agir, entediar-se ou tentar divertir-se: é tudo uma questão de atitude. Entre as simpáticas personagens de "Uma história", apenas uma opta por aproveitar o tempo enquanto as outras aguardam pela narrativa que hão de protagonizar. 

À medida que divagam - como se de uma reprodução de "À espera de Godot" se tratasse - não dão conta que o seu companheiro está a a construir à sua volta todo um mundo de cor e aventuras apenas com a ajuda de uns lápis e da sua imaginação ilimitada. 

Rompendo a quarta parede - essa fronteira invisível entre a obra criativa e o público - é possível ao leitor tornar-se partícipe dos bastidores do livro; uma ideia simples que Marianna Coppo desenvolve de forma eficaz e surpreendente para propor uma reflexão necessária sobre o conformismo, a apatia, a insegurança ou o receio pelo desconhecido, frente à iniciativa, à audácia e à vontade em melhorar o que nos rodeia para que tal incida sobre cada um e os demais. 

Por fim, a história chega aos seus impacientes destinatários em forma de carta; a mesma carta urgente que a autora deposita nas mãos das leitoras e leitores com este livro cuja capa e contracapa se apresenta sob o formato de um envelope. 

"Uma história" destaca-se também pelo seu subtil sentido de humor, pela frescura dos diálogos telegráficos que os protagonistas travam entre si, pelo tratamento dos silêncios e do espaço em branco, que aumenta ou diminui de modo inversamente proporcional à presença da fantasia.

14,00 €